Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2006
...
Era uma vez....

Um rapaz que nasceu com uma doença incurável. Tinha 17 anos e podia morrer a qualquer altura.
Vivia em casa da sua mãe que cuidava dele. Era difícil, e ele decidiu sair nem que fosse uma única vez. Pediu autorização à sua mãe que lha deu. Caminhando no seu bairro ele viu muitas lojas. Passando a frente duma loja de música e olhando para a montra ele reparou numa rapariga muito meiga da sua idade. Foi amor à primeira vista. Ele abriu a porta e entrou com os olhos fixados nela. Aproximando-se pouco a pouco, chegou ao balcão onde ela se encontrava. Ela olhou para ele e perguntou:

”Posso ajudar-te?”
Ele pensou que era o sorriso mais bonito que alguma vez vira na sua vida. Sentiu o desejo de a beijar nesse mesmo instante.
Disse gaguejando: “sim..ehh…quero comprar um CD”.

 Sem pensar pegou no primeiro Cd que viu e deu-lhe o dinheiro.
“Queres que embrulhe?” perguntou a rapariga sorrindo.
Ele respondeu que sim, acenando com a cabeça e ela foi para as traseiras da loja, voltando com o CD embrulhado. Ele pegou no CD e saiu da loja.
Voltou para casa, desde então que todos os dias, ele voltou à loja para comprar um CD.
Ela embrulhava-os e ele levava-os para casa para os arrumar no seu armário.
Era tímido demasiado para convidá-la para sair e mesmo se tentasse não conseguia. A sua mãe sabendo do que passava tentou dar coragem ao seu filho para que ele se aventure, e sendo assim no dia seguinte ele encheu-se de coragem e foi até à loja. Como todos os dias, ele comprou um CD, ela foi até as traseiras da loja para embrulhar o CD e enquanto ela o fazia, ele deixou rapidamente o seu número de telefone no balcão.
“Rinnggggggg!!!” A mãe atendeu. “Estou?” Era a rapariga que queria falar com o filho. A mãe inconsolável, começou a chorar enquanto dizia:
“Não soubeste? Ele morreu ontem…” A moça ficou silenciosa, apenas se ouvia o choro da mãe.
Mais tarde a mãe entrou no quarto do seu filho para se lembrar dele. Começou por abrir o armário para poder olhar para as suas roupas. Ficou muito surpreendida ao encontrar uma montanha de CD’s todos embrulhados. Nenhum estava aberto. Ficou curiosa com tanto CD e decidiu pegar num e abri-lo. Ao faze-lo reparou num pedacinho de papel que caiu da caixa de plástico onde viu escrito:

“Olá! Acho-te muito querido! Queres sair comigo? Ass.:Sofia”
Emocionada, a mãe abriu mais CD’s e dentro de muitos deles encontravam-se muitos papeis dizendo o mesmo……


Moral da história:
Assim é a vida, não esperes demasiado para dizeres a alguém especial o que sentes, di-lo hoje. Amanha pode ser tarde demais!!



publicado por Especiais e Excepcionais às 21:49
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
PROCURAR
 
Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
24
26
27
28

29
30